Pesquisar

Pedacinhos do meu lar

     

    Uma vez eu te falei que não me sentia muito em casa, aquela coisa de "lar", morando no Rio. Por mais que eu amasse muito, é difícil morar em um lugar onde você não foi tão bem-vinda assim por ser paulista, e a primeira impressão me fez querer fugir dali. Difícil também, desconstruir essa imagem de "férias" que essa cidade tem para mim, era como se eu fosse voltar para algum lugar, algum dia... mas não sabia onde nem quando, porque minha infância toda mudei de cidade em cidade, e não sabia ao certo qual era meu lar. Se me perguntassem, não me sentia perto dos cariocas nem perto dos paulistas. Talvez meu lar fosse em um lugar em que eu nunca morei, mas onde eu sempre fui para visitar o resto da família. Ah, acho que também não... E então, quando te expliquei tudo isso, você me fez uma pergunta tão simples, mas que apontava para a resposta certa: "Eu faço você se sentir em casa?". Eu demorei a responder por alguns minutos porque nunca tinha parado para pensar sob esse ângulo, nunca havia reparado na proporção  que o seu aconchego tinha tomado em mim. E sem hesitar, eu respondi que sim com um sorriso, realizada e surpresa. Você falou que então, nada mais importava e que eu não precisava me cobrar tanto. Você é tão lindo e sabe exatamente o que dizer às vezes... 
     Hoje estava eu em minhas redes sociais e li "lar é onde você quer estar" e lembrei-me muito bem desse dia. Estou longe de você, da minha família e dos meus amigos. E nunca me senti tão fora do meu lar.  Lar é essa coisa que a saudade dói demais quando não estamos nele. Lar é essa sensação de ninho, acolhimento, essa sensação de pertencer, se encaixar - como sempre gosto de usar -, tudo é como um quebra-cabeça, e o lar é a sua pecinha se encaixando na outra, seja ela um lugar, os braços ou o olhar de alguém. Até mesmo viajando encontrei pedaços do meu lar por toda parte. Em lugares que passei por pouco tempo e fazem doer de saudade, e em pessoas que nem ganhei muita intimidade, mas que me conectei de alma e guardo no peito. Descobri que nesse quebra-cabeça, algumas pecinhas se encaixam em várias outras. Algumas pecinhas só se encaixam em algumas. E algumas pecinhas até mesmo conseguem mudar de forma para se encaixar. E de alguma maneira, no meio de tanto desencaixe e encaixe, nossas pecinhas se encaixaram muito bem. E seu abraço, seu sorriso e sua voz, hoje, parecem ser um dos meus lares favorito, seguro e aconchegante do mundo. E agora que estou aqui, parece ser o mais desejado quando estou longe. Enquanto nos encaixamos no encaixar de outros, nossas peças continuam a achar novos meios de se encaixar, formando uma bela dança de conexões múltiplas que é a vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E ai? O que você sentiu ou pensou?

Textos mais queridos 🍒